Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A ROSA DO MEU VIVER




PAREI EM MEU CAMINHO
PARA OLHAR  PRA TI,
AINDA COM ESPINHOS,
MAS SEM COR,
SEM PÉTALA, SEM AMOR,
ESTAVAS MORTA, CAÍDA NO CHÃO,
PISOTEADA, SEM COMPAIXÃO,
UMA LÁGRIMA CAIU DE MEUS OLHOS,
AO LEMBRAR DE COMO FOSTE BELA,
NASCIDA EM TERRA ARADA,
CRESCIDA COMO O MEU AMOR POR ELA,
DE TODO O MEU AMOR,
FOSTE O SÍMBOLO  EM FORMA DE FLOR,
DE TODO O MEU SENTIMENTO,
ESTAIS AGORA, COMO EU,
CAÍDA EM ESQUECIMENTO,
E QUEM SE IMPORTARÁ CONTIGO,
SE FOSTE ARRANCADA DA TERRA
COM TODA VIOLENCIA,
ASSIM COMO O MEU AMOR A IR EMBORA,
E ARRANCAR DE MIM, O MEU CORAÇÃO,
RESTA-TE,  SUA ESTRUTURA DANIFICADA,
RESTA-ME O ESPERAR, A MADRUGADA,
MAS SERÁS OFERECIDA AOS ANJOS,
POIS O AMOR, ELE É PERFEITO,
E SE NOVAMENTE, NASCERES NA TERRA,
EM MEU PEITO, OU NO CANTEIRO DE UMA JANELA,
ESTAREI FELIZ, REFEITO E EM SILENCIO,
ESTAREI AQUI, A ESPERAR POR ELA


POETASP
Enviado por POETASP em 18/11/2007
Código do texto: T741789

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
POETASP
São Paulo - São Paulo - Brasil, 51 anos
354 textos (17651 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 08:06)
POETASP