Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Lago azul

A noite cai! No lago azul
As luzes estendem-se amplas;
No galho seco das árvores
Oculta uma coruja canta.

A noite morre! As folhas, a calmaria,
A ira e a alegria aguçam o tempo,
Como véu baixo e pança rasteira
Extingue-se o bárbaro lamento.

A noite morre! Nas profundezas do lago
Banha-se a rede clara do pescador...
Sob forte frisson da brisa gelada
Range nas embarcações costeiras o amor.

No fundo um cantar! Agito estrondoso!
Talvez uma calmaria!... Talvez uma sinfonia...
Dos peixes, dos crustáceos, dos tubarões...
Prevendo no lago, possível maresia...

O Martim pescador  bica sua caça
Por baixo das ondas e sobre ventos fortes;
No lago azul ultrapassa teus sonhos
Tentando encontrar talvez a própria sorte!

Às vezes junto aos declives das margens
Os golfinhos também azuis aparecem,
Levantam a cabeça em busca do amor,
Que a outros selvagens também apetece.

Os paturis amedrontados no lago nadam,
Os vôos tornam-lhes bonitos e manhosos.
E em alegre bando exibindo o branco da paz
Cortam o céu pedindo socorros aos bondosos.
R J Cardoso
Enviado por R J Cardoso em 18/11/2007
Reeditado em 18/11/2007
Código do texto: T742045
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
R J Cardoso
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
3169 textos (82317 leituras)
2 e-livros (437 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/10/17 22:35)
R J Cardoso

Site do Escritor