Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

C A L A D A

Pra alegria do meu coração
o amor apareceu de repente.
O que assustou minh´alma,
pela alegria que causou.

Levantei-me para saudá-la,
o simples encanto
de lhe tocar a mão
ao cumprimentar-lhe,
oprimiu meu coração.

Dentro da casa
ouvia-se um zumbido só
tal meu estado diante dela.
O que nem sentia
diante do disparar
do meu coração.

Ela sentou-se
ao lado da janela
logo após .....
Calada,
ali permanecia.

De uma beleza verdadeira
e muito encantadora,
transmitia a mim,
uma harmonia
que só existe
entre um homem e uma mulher
que se apaixonam
ao primeiro olhar
verdadeiramente.

Depois, de um tempo
razoável,
meu amor
acompanhou-me de mãos dadas
pelas campinas.

Entretanto, quando estava
pra sair
ela como se fosse
" uma Deusa "
beijou-me a face
e despedimo-nos
entre-olhando-nos.

Aquilo simplesmente
deixou-me
triste e capisbaixo.
Queria beijá-la
com maior agonia,
amor e intensidade.

Aquelas palavras,
aquela despedida
arrancou-me
a destituição do amor,
do carinho,
deixou-me solitário.



Do Manuscrito: Rosas ..... Por quê Espinhos  ?
Estes versos os fiz, e dedico-os a Delsuami Vivekananda, grande violonista, consertista e meu professor de música. Década de 70.
tabayara sol e sul
Enviado por tabayara sol e sul em 18/11/2007
Código do texto: T742112
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
tabayara sol e sul
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 70 anos
615 textos (121599 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 11:08)
tabayara sol e sul