Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CALEIDOSCÓPIO SENSITIVO

A alguém que penso proibitivamente começar a gostar
                              CALEIDOSCÓPIO SENSITIVO

Mal conheço
Os teus olhos milenares
Só agora começo
A saber
O gosto
Do teu gostar

Sou imortal nas ideias
E perene nos ideais
Há qualquer coisa que me diz
Que tu podes
Ser uma das tais

Nos dez mil anos
Que já vivi
Como diz o grande poeta
É agradável a tua companhia
Pois um certo tipo de paz
A mim emprestas

Não sabendo
Como acordas os dias
Ou como adormeces nas noites
Apenas o adivinhando
Há algo
Que sinto em mim
Por ti
Uma espécie
De não catalogada empatia

Nos sorrisos que te empresto
Nas palavras que te alugo
Esperando que mas devolvas
Com algo de ti
Com algum uso

Não me sinto o velho guerreiro
À partida
Para mais uma batalha
Perdida
Não me sinto um sonhador
De regresso
A uma nova velha categoria de dores
Não sinto qualquer tipo de euforia
Sinto apenas
Que começo algo de novo
Com a antiga e conhecida magia

Só sei que te vejo
De uma maneira diferente
Pouco ou nada prudente
Que começa a ter
As cores do meu coração
Que se reflectem em contas
E pedaços de vidro
No qual se brilha a imensidão
Nas tais contas que eu faço
Dum futuro invisível
No qual poderás estar comigo
Abro os olhos para a nova espuma dos dias
E alargo os lábios que gostava de ver tocados
E de um desejo ainda mais largo
Numa frase que criei em segredo para Ti:

Caleidoscópio Sensitivo
Miguel Patrício Gomes
Enviado por Miguel Patrício Gomes em 19/11/2007
Código do texto: T743241

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Miguel Patrício Gomes
Portugal
5132 textos (172864 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 08:02)
Miguel Patrício Gomes