Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Letras 0209 - Silêncio na noite



Volto ao meu silêncio, prefiro assim,
desligo todas as luzes dentro de mim,
abro a janela para o passado sair,
meus dedos tocam minha boca lembrando o beijo,
o sabor não vai, ela jamais vai de mim.

Recomeço a escrever aquela carta, já numero milhão,
os pés estão colados aos chinelos,
preciso ir pra rua, algum lugar,
talvez tomar uma cerveja, uma taça de vinho,
não naquela mesa, naquele bar tem gravado seu nome.

As horas passam lentamente, a noite parou,
o chocolate derreteu na boca
e não teve o beijo,
o telefone toca milhares de vezes e não é ela,
volto pra cama para não sonhar.

Tem uma música gravada na minha cabeça,
fala de partida, prefiro não cantar esta noite,
o abraço fica doído quando é só meu corpo,
tento fazer planos, talvez amanhã,
preciso abusar de alguma coisa pra esquecê-la.

Não gosto desde silêncio dentro de mim,
do dia que não tem sol, não tem amanhecer,
das noites sem lua, sem o outro corpo,
não gosto da sombra atrás do pensamento,
não consigo parar o silêncio, o amor não pára.

26/11/2007
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 26/11/2007
Código do texto: T753824
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 69 anos
4429 textos (116900 leituras)
1 e-livros (168 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 15:31)
Caio Lucas