Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Rosa Delicada

O que fazer dessa imensa mágoa
E como esconder-te a desilusão,
Se sou transparente como água
E sequer controlo meu coração?

Metade do ser que fui outrora
Traduz-se em infinitas poesias.
Desejo terno que em meu peito mora
De encher de sonhos as horas vazias.

Rosa delicada de meus amores,
Sem destino certo, sem rumo.
Seresta ao luar, parto sem dores
E a paz que me faz perder o prumo.

Presentear-te-ei com meu verso,
Será na noite teu companheiro,
Soprado ao vento, um tanto disperso,
Qual tempestade em pleno janeiro.
Magmah
Enviado por Magmah em 29/11/2007
Código do texto: T757368

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Magmah
Montenegro - Rio Grande do Sul - Brasil
232 textos (5044 leituras)
6 e-livros (411 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 05:31)
Magmah