Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tal qual você!
Embevecido de um colírio cético
Que impregnou meus olhos
De puro mel!
 
E declamei Cordel!
Senti que agonizava em tom frenético
Um tempo, e um Ser vazio
Te suplicando ao céu
 
Que afaga a pálpebra!
Entre parábolas, e acontecimentos
E a fome, e a sede do desejo
Regozijavam, o amargo fel
 
Tentei tocar-lhe...Em minhas mãos!
E esquivou-se do improviso lírico
Qual peça íntima, do meu relicário
Quisera o canto, de um pobre Menestrel
O Guardião
Enviado por O Guardião em 06/12/2007
Reeditado em 08/10/2014
Código do texto: T766830
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
O Guardião
São Paulo - São Paulo - Brasil, 51 anos
364 textos (34555 leituras)
13 áudios (2412 audições)
2 e-livros (1991 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 02:18)
O Guardião