Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Eu pecebi...Na Noite!
O desterrar do corpo
Na desvairada tez
Mórbido Ser

Eu percebi...Que a Lua!
Incerta em forma, e nua
Chorava um choro estúpido
Teúrgica, sem perceber

Menti toda a certeza
Prostrei-me a suplicar
E diante, da total pobreza
Despi a vida, só pra te agradar

Gozei, em gesto altivo
Predestina e fria dor
Mas foi diante, do inesperado
Que vi "Na Noite", o seu Amargo Amor


O Guardião
Enviado por O Guardião em 06/12/2007
Reeditado em 06/12/2007
Código do texto: T767179
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
O Guardião
São Paulo - São Paulo - Brasil, 52 anos
364 textos (34559 leituras)
13 áudios (2412 audições)
2 e-livros (1991 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 19:27)
O Guardião