Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ALMA ALIVIADA

Rolam as palavras, abre-se a porta…
Chuva de tudo o que a alma enreda.
Correm lestas, já mais nada importa,
Verdade livre, minha doce labareda!...
Que imolas esta angústia sem fim
Permites que eu regresse a mim

Sei por onde vou, estico o olhar…
Ao fundo do escuro, luz paciente,
A verdade sabe que me liberta.
Essa errante que veio apagar
O erro… vegetante incoerente
Que antes teimou em germinar

É o alívio que me acalma…
Alcanço o sossego, ouso…
Ergo-me, sorrio… repouso.
E com seguros passos,
Rasgo em mil pedaços
A dor que me moía a alma!
PCS
Enviado por PCS em 07/12/2007
Código do texto: T769187

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
PCS
Portugal, 49 anos
30 textos (1229 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 18:58)
PCS