Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MALDITA MADRUGADA

OUTRA VEZ ELA CHEGA E JUNTO TRAS A SOLIDAO,
BATE UM ABADONO UM LOUCO DESESPERO.
ROLO NA CAMA ABRAÇO O TRAVESSEIRO,
NO ESCURO DO QUARTO CHAMO SEU NOME.

MADRUGADA MALDITA,
LEVA TODOS MEUS SONHOS PARA LONGE DE MIM.
FAZ DO MEU CONTO DE FADAS TRISTES PESADELOS,
MEU PENSAMENTO TE BUSCA NESTE INSTANTE.

MIL PERGUTAS MEU CORAÇAO ME FAZ,
NEHUMA EU SEI RESPONDER.
MEUS DESEJOS ACORDADOS,
FECHO E ABRO OS OLHOS E O DIA NAO VEM.


NAS GUARRAS DA SOLIDAO SOU MAIS UMA VITIMA.
REMEXO EM SUAS COISAS ENCONTRO UMA PEÇA INTIMA.
ISSO E A GOTA QUE FALTAVA E O SOPRO QUE FALTAVA,
PARA MEU MUNDO EM MAIS UMA MADRUGADA DESABAR.

BRIONE CAPRI

BRIONE CAPRI
Enviado por BRIONE CAPRI em 04/12/2005
Código do texto: T80606
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BRIONE CAPRI
Guarulhos - São Paulo - Brasil, 32 anos
1428 textos (66612 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:50)
BRIONE CAPRI