Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Três Luas

TRÊS LUAS

       Condorcet Aranha

Lua quarto crescente,
Tu és sorriso do céu,
Pois entre milhões, luzentes,
De estrelas, no negro véu,
Como eu, tu também sonhas,
Nessa noite tão tristonha.

Teu luar que me faz ver,
Das mariposas, a dança,
Faz também meu peito ter,
Uma nesga de esperança,
No destino que me cabe,
E que só Deus é quem sabe.

Espero que ela volte,
Sorrindo, alegre pra mim,
E desse meu peito solte,
O forte medo do fim,
Desse amor que sendo lindo,
Também tem que ser infindo.

E quando tu fores nova,
Ó lua que me acompanha,
Na janela da alcova,
Ante a tua luz tamanha,
Nos verá em beijos loucos,
Entre juras de amoucos.

Mas quando estiveres cheia,
Trazendo à noite mais sombras,
Serás também quem anseia,
Fugir da tal solidão,
Que hoje tanto me assombra
E esmaga o meu coração.

Condorcet Aranha
Enviado por Condorcet Aranha em 04/12/2005
Código do texto: T80690

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Condorcet Aranha
Joinville - Santa Catarina - Brasil, 76 anos
106 textos (14593 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 02:49)
Condorcet Aranha