Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Te amo, com exclamação!


Tudo era um ponto.
Que dava fim.
Determinado
 
Tudo era vírgula
Pausas rápidas, repetidas
Sentenças inteiras
Coagidas
 
Ponto e vírgula
Um pausa e continua
Outro simplesmente dá o fim.
 
Olhei pro céu
Joguei uma pedra
Na água com sal do meu rosto
Como um ponto
 
Olhei pro chão
Desenhei um coração com os dedos do pé
Como uma vírgula
Que pausa o amor
 
Na exclamação da paixão
Entonei lindas frases em tons juvenis
Na interrogação da pergunta
Respondi numa sentença objetivamente direta
 
Te amo, com exclamação!
 
E num olhar subjetivo que retrucava o meu
Esperei num desatino da exclamação
O sujeito oculto do meu coração
 
Alma carregada de ironia
Boca cheia de desejo
Destino como ponto, vírgula e afins.
 
Dois pontos!
Vou falar agora!
Te amo, sem exclamação...
Falo baixinho e com o coração pausado
Com a vírgula do amor subjetivo do meu coração.
 
 
Priscilia Nascimento
Enviado por Priscilia Nascimento em 13/12/2005
Código do texto: T85474
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Priscilia Nascimento
Recife - Pernambuco - Brasil, 35 anos
222 textos (24431 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 12:14)
Priscilia Nascimento