Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0550 - Litteratim II


 
O eterno brota em gotas que voltam ao céus,
serei ex-dono da dor que machuca teus ossos,
descobre deste manto de fel que te cobre a boca,
deixo o covarde ganhar algum tempo antes da derrota final.
 
Passa teu silêncio, entregue-o a outro que necessita,
volta a ser chão, enquanto descansas, és terra bruta,
queima ao sol do inferno que um dia vivestes,
refaças tuas leis e delega ao teu corpo a paixão que desejas.
 
Queiras o sorriso de cristal enquanto for precioso para ti,
volta e joga teu passado neste vazio absurdo que tenta esconderes,
faças sol dentro dos teus olhos, que pouco brilham quando falam de amor,
ao leito, não de morte, de amor, de êxtase, toda paixão que te moves.
 
Volta hoje ao teu navegar sobre altares de deuses pagãos,
mistura tuas poucas riquezas aos trapos que vestem os mendigos,
são iguais, corpo e alma, sem rumo, sem direção, sem amor,
ide e batiza tua alma em um córrego de carinho, ame, te ame!
 
03/01/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 03/01/2006
Código do texto: T93676
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116251 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 18:36)
Caio Lucas