Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0551 - Teu corpo... meu céu!


 
Quando pensares e em mim, lembra-te do amor,
crê que fui paixão antes, o amor como canção depois,
dize que vale a vida ser parte da vida de alguém,
até ser abandonado pelo vento frio da solidão.
 
Morreu no centro da cidade o homem perdido que fui,
precisei caminhar por entre pernas cruzadas sobre corpo,
não me perguntes a razão de tanto correr atrás do amor,
sou um planeta que, no passado, perdeu-se de um pedaço que ama.
 
Salva as nossas ruas de sexos úmidos de paixão e prazeres,
deixa pela tua pele minhas digitais, da boca o sugar,
faço das noites um pequeno infinito de desejos e tesão,
caso não alcance o céu, voltamos ao começo e voamos.
 
Abre teus braços para meu corpo se sentir preso ao carinho,
faço planos de voar para outros mundos, um que ainda inventarei,
só nosso amor, só nossa paixão vai saber como ir até ao céu.
Venha! A felicidade está reservada em um pedaço do meu coração.
 
Hoje tenho teu corpo como minha única morada,
sei que nada é natural, chego bem perto da loucura de amar,
não quero nem preciso de nenhum milagre para viver tua paixão,
dedico-me à vida que escolhi, meu corpo e o templo de sonhos.
 
Escrevi minha história em pedaços de satélites que voam no infinito,
tentei esquecer que nas noites, às vezes, não se vêem estrelas,
guardei os melhores sonhos para depois de fazer amor,
tenho direito a ser feliz, então abro contigo a porta do meu céu.
 
03/01/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 03/01/2006
Código do texto: T93677
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116252 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 03:15)
Caio Lucas