Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CAMINHOS DE SENTIMENTO (02)

Não posso calar a voz do meu coração
Nem deter, o desejo de possuir
Aquele a quem amo
Sobre caminhos de paz.
Vou prosseguir completamente capaz
Por entre jardins de esperança, serenando, serenando...

Nada até agora
Saiu como o esperado
Mas não irei desanimar
Pois o que me foi solicitado
Compreende o infinito
E me faz somente na capacidade do amor, acreditar.

O amor
Permeia universos, onde a paciência
É completamente necessária
Uma vez plantado
Poderá brotar sem os limites do tempo
E sem as condições do espaço.

Logo
Para que a ansiedade
Se no amor há a eternidade
Como proposta e finalidade?

Mas nós, seres humanos
Queremos tudo para o momento
Transformando o que poderia sair perfeito
Em incompleto.
E se as coisas não saírem do nosso jeito
Pensamos que tudo não passou de um imenso deserto.

Mais a vida e o amor são diferentes
A programação não é nossa
E as respostas, provêm do futuro
E da união de todas as raízes.
Apenas, poderíamos ser livres
Se não houvesse entre as nossas escolhas
Sofrimentos desnecessários
Julgamentos antecipados
E sentimentos tão limitados.

Viver é acontecer
Com base de que todo desejo intenso
Realiza-se, desde que haja entre ele e o céu uma fé inabalável.
Porém é a angústia da espera que coloca empecilhos
Condicionando a felicidade
Mudando todo o curso da realidade.

É preciso convencer-se, de que a alegria
Não depende do que virá
Por se encontrar já concluída.
Se não estiver do lado de dentro
Não terá como entrar
E tudo não passará, de uma ilusão de momento
Ao longo da vida.

Quem ama verdadeiramente
Não deve ficar triste e se lamentar
Porque a metade da alma
Encontra-se, noutro lugar.
Mas refazer sentimentos
Terá que crer que todo desejo intenso
Um dia, com toda certeza se realizará.

É nessa posição que eu me encontro
Deixando nas mãos do universo da grande harmonia
O desfecho desse meu grande amor
E sei que na inspiração descomedida de cada poesia
Tudo caminha no compasso simétrico
Para acessar a capacidade e também o valor.
Estou feliz!
Porque haja o que houver
Nada conseguirá deter, a melodia convicta do meu interior.
           
Fim desta, Cristina Maria O. S. S. - akeza.
Akeza
Enviado por Akeza em 07/01/2006
Reeditado em 15/03/2015
Código do texto: T95535
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Akeza
Canavieiras - Bahia - Brasil, 55 anos
2367 textos (403114 leituras)
59 áudios (107990 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 14:49)
Akeza