Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0557 - Um novo hoje



Somente seus olhos me falam de amor,
me chamam, mostram o caminho,
vejo a direção que devo seguir,
não me importa em que lugar,
espero chegar antes da meia noite,
quero seu calor na minha madrugada.

Nosso hoje jamais será um ontem,
gritamos com voz de amantes,
tocamos como se fosse a primeira vez,
sem perguntas, sem cobranças,
um pedaço de carinho e uma pitada de paixão
é o que precisamos para a noite do nosso hoje.

Preciso sentir sua respiração ofegante,
seus olhos pedintes,
o tempo esquecido do lado de fora do mundo,
deste nosso lugar nada secreto,
uma lua, um sol, um lugar qualquer deserto,
juntos, mãos e mãos, amor e amor.

Não quero entender nenhuma palavra,
quero no silencio sentir ser tocado,
deixe que o tempo voe, que eu voe pra longe,
não direi nada, não pergunto nada,
quero apenas ver seus olhos e apaixonar,
face a face, me sentir único e verdadeiro.

Guardo seu último sorriso depois de fazer amor,
braços ficam ao redor do nu vestido de paixão,
as vontades derrotadas com euforia dos amantes,
nenhum som por minutos, nenhum movimento,
somente suores brilhando sobre corpos molhados,
nos pensamentos ainda o som dos muitos ''te amo''.

Volto meus olhos para a porta entreaberta,
não deixo nenhuma lágrima, nenhuma ferida,
peço agora que o tempo passe mais rápido,
que meus sonhos voltem a ser nossos sonhos,
em silencio volto meu rosto,
um beijo e nenhum adeus, até um novo hoje.

09/01/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 09/01/2006
Código do texto: T96276
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116248 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 14:28)
Caio Lucas