Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0561 - Depois de você


 
Amo em azul, amanhã vão desenhar amor,
quando tentarem sentir o carinho para dar,
talvez não chore mais, não fique triste,
talvez nem o "talvez" saiba o que significa.
 
Vou fazer planos, escrever as dores e queimá-las,
arrumar minha mala e não colocar nada,
nenhum sentimento, nada que me apegue,
depois vou abrir a porta e não fechá-la.
 
Quero apenas recostar no poste do outro lado da rua,
apagar as imagens que desenhei quando jovem,
escrever verdades nos meio-fios das calçadas,
fazer com que os poetas não sonhem mais, talvez...
 
Lá vem outra chuva no meio do meu dia,
é quase noite e meus sonos hoje demoram,
não tenho foto, minha alegria vazou no caminho,
pelas ruas sigo e deito na beira da vida.
 
Um dia, quando me encontrar, volto, talvez melhor,
quem sabe até morra antes de sentir o vento do amanhã,
tudo foi depois de ter seu amor,
rasguei minha história em pedaços e fui pra você.
 
16/01/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 16/01/2006
Código do texto: T99390
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116253 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 02:23)
Caio Lucas