Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POESIA PERDIDA


Eu declamo a poesia,
Poesia sem rancor,
Eu declamo a poesia,,
Poesia de uma flor.

Na sutileza magia,
Só te peço por favor,
Uma chance eu ter um dia,
De provar o meu amor.

Amor este que eu neguei,
Quando éramos criança,
Tu vivia á procurar-me,
Eu não dava-te esperanças.

Tempestades enfrentei,
Nunca achei a confiança,
A vida inteira desejei,
Somente tu, minha criança.

Nesta vida até casei,
Mas percebi que vacilei,
Uma chance não me dei,
No nosso tempo de infância.

Percebo agora com ironia,
A sutileza magia,
Da chance, que eu tive um dia,
De ter sido feliz, e não fui.

Descobri de forma tardia,
Perto de mim, tu querias,
A vida, ainda viver.

De poesias ao vento,
Hoje vivo ao relento,
Decepções e lamentos,
Pois declamo a poesia,
Há uma freira em um convento.
Carlos Mambucaba
Enviado por Carlos Mambucaba em 17/01/2006
Código do texto: T99823
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Carlos de Almeida). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Carlos Mambucaba
Angra dos Reis - Rio de Janeiro - Brasil, 54 anos
484 textos (39314 leituras)
60 áudios (6885 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 22:32)
Carlos Mambucaba