Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0562 - Espera


 
Espero-te no meu canto em cima do mundo,
as mãos estendidas, o corpo sadio e refeito,
de amor eu sei, do teu, do meu, nosso,
só nos olhos que faltavam o brilho antes de ti.
 
Não quero ser dono de nada, mas amor de tudo,
quando chegares, sentirás que daqui é fácil ver o céu,
os gritos chegam mais rápido aos deuses,
os gestos dos corpos são vistos no topo do mundo.
 
Ah! Se um dia leres minha paixão...
Irás saber dos meus delírios, minhas vontades,
a ansiedade que provoca esta longa espera,
não sou eterno como meu amor, venha depressa!
 
Hoje os dias parecem séculos e sem vida,
os pés fincam na terra e não se movem,
quero outro par de mãos, de braços, de paixão,
podes ser minha ou, se quiseres, a amada, a amante.
 
17/01/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 17/01/2006
Código do texto: T99931
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116243 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 02:20)
Caio Lucas