Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DEZ VIDAS

Passou tão rápido, agosto,
e a primavera chegou como sempre
em setembro, e assim  já estamos
no outono com ameaças do inverno,
 e agora como vou me agasalhar
do frio de tua ausência?
 
Já não existe um minuto de paz,
tudo se transforma em desespero,
em recordações, e nesses momentos
 sou abraçado por um vulto
que fustiga minha alma no sentido
de recomeçar, quando tento ser
feliz mesmo vivendo  em plena solidão.
 
Existência intranquila, conturbada
e ainda que não ouça e nem saiba
o que sinto indago, como viver no abstrato
se eu existo pra te amar
e se trago ainda a lembrança
do gosto do beijo que me deu ?
 
Não sei mais conviver com essa
imagem ilusória, suportando o
sufocante silêncio que se
instalou acabando com nós dois.
Mas mesmo assim e ainda que
 que para a eternidade somarmos
apenas fracassos reconheça que se
dez vidas tivesse, dez vidas
 daria-te de presente....

Visite.
http://www.recantodasletras.com.br/autores/wilsonocarvalho
 
 
 
 
 



Wil
Enviado por Wil em 17/01/2006
Código do texto: T99985
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wil
São Paulo - São Paulo - Brasil, 81 anos
2613 textos (84510 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:43)
Wil