Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Florbela

Oh! Dissera então uma Flor de poetisa:
“Alma de luto sempre incompreendida”
Percorro-me nesta frase, flor querida,
Como quem ainda busca pela vida

Ora...Caía uma, digo-me poeta esmorecido,
Caía outra, já me tenho só, desvanecido,
À busca então, a bela Flor, disse com carinho:
“Viste ao acaso o amor em teu caminho?”.

Lendo-te tenho partes no teu eu,
Poetar Florbela, partes deste meu,
Alma incompreendida encontre meu amor,
Para que triste faça feliz, a bela flor
Hilton C da Luz
Enviado por Hilton C da Luz em 28/01/2006
Código do texto: T105022
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Hilton C da Luz
São Paulo - São Paulo - Brasil, 27 anos
130 textos (8860 leituras)
1 e-livros (11 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:21)
Hilton C da Luz