Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MEU ERRO

(...)

Eu sei que não é assim,
Que lhe vou reconquistar!
Tenho que dar duro, enfim.
Pra poder lhe agradar.

Eu sei, eu fui ingênuo.
Fraco e desatento.
Mas não é esse meu gênero,
Nem mesmo eu compreendo.

Eu que sempre te chamei,
Deu meu anjo adorado...
Te menti, te humilhei,
Sinto em mim grande pecado.

Talvéz eu não compreenda,
O que realmente é um anjo.
Mas te peço, me entenda...
Eu ainda me arranjo.

Eu sofro quando sofres,
Você já faz parte de mim.
Posso até não ser tão forte.
Mas sabe, eu sou assim.

Complico as coisas demais,
Não sei me explicar direito.
Tenho tantos ideais,
Talvéz seja esse meu defeito.

Dizem que homem não chora!
Não chora porque não ama.
Tenho lágrimas nos olhos agora,
Me vejo no fundo, na lama!

Sinto que te fiz sofrer.
Foi distração e aconteceu.
Eu sei que fiz morrer
Uma amizade, e o erro foi meu.

Te ver tirste
Me parte o coração.
Mas eu sei que ainda existe,
Pra isso uma solução.

Vamos dar tempo ao tempo.
Deixar as coisas rolarem.
Espere um pouco, sinta o vento,
Deixe os problemas se acalmarem.

Comtemple o por do sol,
Veja a tua luz no espelho.
Abrace teu lençol,
Mas jamais cai de joelhos.

Te vejo nos sonhos meus,
Tão linda e delicada.
Uma frase, um adeus
Suplanta essa jornada!

(...)
Euzebio Alves
Enviado por Euzebio Alves em 10/02/2006
Reeditado em 02/09/2006
Código do texto: T110188
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Euzebio Alves
Goianira - Goiás - Brasil, 31 anos
35 textos (2841 leituras)
1 áudios (296 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:24)
Euzebio Alves