Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

À GENAURA TORMIN, POETA GOIANA DE PRIMEIRA GRANDEZA



Poeta é quem diz tudo sem nada falar.
Dorme sob a luz do luar.
Poeta é quem canta a  miséria e a dor
e vê se fazer a luz na ternura, na feitura do amor.
É quem ama de todas as maneiras.
 

Poeta é quem se rebela ante a injustiça e a fome,
brandindo a sua arma, atira sem parar.
Armado de lápis e papel, é soldado na trincheira.
Não se refugia nem se acovarda.
 

Poeta é quem inventa, quem sente a magia,
a necessidade fremente de encantar,
seja no amor, seja na dor ou na alegria,
com os versos  sempre a  brindar.
 

Poeta é quem  grita  e  explode
que a morte não é a melhor sorte...
Poeta é aquele que cala,
embora mudo e quieto, olhando o nada,
no silêncio da noite,
Ouve  sinfonias  variadas.
 

Vida de poeta é  sem luxo.
Sua riqueza é  escrever.
O mundo é o seu lar.
Às vezes sem teto, maltrapilhos a caminhar.
Muitos vaidosos, sérios, mas na alma,
são crianças, buscando algum lugar.


Escrita em 1986 - Aniversário da Homenageada

 

 
 
Lumar
Enviado por Lumar em 27/03/2006
Reeditado em 27/03/2006
Código do texto: T129359
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lumar
Goiânia - Goiás - Brasil
52 textos (6499 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:37)
Lumar