Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

sorte & sortilégio

SORTE & SORTILÉGIO

O poema deve ser imprimido com o coração a latejar
latindo o latim da língua numa imensa pulsação
capaz de saltar para os caracteres mesmo em repouso
transportando intensamente o carácter do poeta
com o estro erguido desafiando as estrelas!

Se o amor for ainda e sempre o sentimento dominante
continuemos a dar nome às palavras desde as letras
no gozo nu dum gesto que não se entrega à sorte
antes a namorando e procurando fazer sua!...

Aqui... saborear é desejavelmente a actividade lúdica
do leitor à procura do sabor deste imenso saber
que transforma a sabedoria do poema na sua pura
poesia de todos os emotivos motivos duma evocação

Evoco a vocação como destino do meu desatino
vocal cedido ao silêncio como o lugar mais aprazível
do canto para cantar o espanto como espelho e alma
nesta cultura dum culto pagão à humanidade humana
donde emana toda a felicidade do dizer nesta sorte...

(Se não conseguires gostar deste poema - a culpa
ficará solteira à espera de evitar qualquer desculpa!
Escrevi este poema a pensar dedicar-te - sua arte!!
Quando crescer voltarei a ser criança, - a crença!!!)

Viva o 25 de Abril, 25-04-2006 1:29:29
Francisco Coimbra
Enviado por Francisco Coimbra em 25/04/2006
Reeditado em 25/04/2006
Código do texto: T144975
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco Coimbra
Portugal
785 textos (310487 leituras)
37 áudios (39565 audições)
1 e-livros (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:41)
Francisco Coimbra