Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

OLGA

                              (Em memória)

Um dia me fostes vestes carnais
E trouxeste-me a este mundo
Onde reina o sol
e seus filhos tonais...

Pariste-me em circunstâncias
Que de sob a mangueira no quintal
Divisava do céu as reentrâncias
Em divino sopro outonal...

Desembrulhado e nu diante de ti
Te reconheci pela pele e suas cismas
Pois ainda não me via e vi
Teus olhos úmidos abaixo e acima...

Pois és mãe como a Natureza
Que também embalou-te e trouxe
Teu primeiro corpo em beleza
Rainha de um reino que te fosse...

Sedento de vida e ares
Saltei-te dos braços
E pus-me em recitares
Como hoje 'inda faço...

Olga, Olga, Olga,
Primeiro poema em leite,
Olga, Olga, Olga,
Transfundido dente deleite...

Como ondas filhas de um mar
Que se levanta e ruge sais,
Pus-me delicadamente a te tocar
E compreender-me entre os animais...

Abençoado por mãe tão generosa
Nada tenho a dar-te a não ser versos
Que os componho em cálida rosa
E te consagro em meu amor imerso...

Por companhia em infinita lembrança
Minhas preces a um deus roga
Que te guie como estrela 'inda criança
Que se te perderes te chamem..." Olga..."


Com amor,
Preto Moreno





















Preto Moreno
Enviado por Preto Moreno em 13/05/2006
Reeditado em 13/05/2006
Código do texto: T155320

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Orivaldo Grandizoli). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Preto Moreno
São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil
6780 textos (102538 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 07:05)