Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VISÃO


(À minha amiga Terezinha Martini)
o que olhas, meu poeta?
Vejo nos negros escombros chamuscados
No espectro dantesco que sobrou
Da hecatombe que se abateu
Uma pena solitária de pomba
Desalojada no meio da noite
Sem salvar seus filhotes
Todas as manhãs ela volta
Ronda sobre os escombros
E no seu coração de mãe
Ecoa o arrulho incessante dos filhos carbonizados
Em sua ingenuidade, não se apercebe
Que eles voam sobre as nuvens
Com uma plumagem alva
e, ao invés de duas, tem quatro asas
Junto com as dos Anjos ... que os carregou.

JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES
Enviado por JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES em 14/06/2006
Código do texto: T175609
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES
Eldorado do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil, 54 anos
216 textos (80362 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 14:18)
JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES