Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MINHA DOCE AVÓ

 


Minha Avó doce e querida
Já bem no Outono da Vida
Vincado no teu olhar;
Quero já neste momento
Agradecer esse alento
Dado p’ra eu caminhar!

Davas-me toda alegria
Teu coração bem dizia
Todo o Amor que tens por mim;
Já dizem os portugueses
Avó é Mãe duas vezes
E Amor de mãe não tem fim!

Apelo já a todos vós
Se ainda tendes Avós
Tratai-as com mais respeito;
Gozam da Luz desta Vida
Desejam ver repartida
Toda a ternura do peito!

Abraçai essa anciã
Não deixeis tal pr’amanhã
Como agem os portugueses;
Eu nunca me senti só,
Garanto que ser Avó
É ser Mãe muitas mais vezes!

**********************************************************

(Em 4 de Setembro de 2003, fiz este poema ao último dos avôs que me restava. Hoje ela ainda está viva (Cândida Constantino Gomes), mas o seu estado de saúde não antevê grandes perspectivas de futuro. Hoje, no dia Internacional do Avô, decidi dar-vos a conhecer (em versos de redondilha maior), o meu desabafo de gratidão, para com esses nossos entes queridos, tantas vezes banalizados e esquecidos, mas que são, também em abono da verdade, nossos pais e nossas mães... Duas vezes (ou mais)!



O4-09-2003 Abílio Joal


(Nota: A minha avó faleceu em 30.12.2006)



HENRICABILIO
Enviado por HENRICABILIO em 26/07/2006
Reeditado em 04/01/2007
Código do texto: T202252
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.Henricabilio.web.pt). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
HENRICABILIO
Caldas Da Rainha - Leiria - Portugal, 55 anos
573 textos (246133 leituras)
20 áudios (22296 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 08:58)
HENRICABILIO