Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

   O AUTO-RETRATO

   No retrato que me faço                
- traço a traço -
às vezes me pinto nuvem,
às vezes me pinto árvore...

às vezes me pinto coisas
de que nem há mais lembrança...
ou coisas que não existem
mas que um dia existirão... 
 
  "ELE MÁRIO QUINTANA"


RISCANDO VERSO.... 

  No verso traço o ressalto                                   
As letras rastejam inibidas
Às vezes dou vida ao morto
Os roços mortos nas vidas...

No verso traço o ressalto
Rastreando os destroços
Às vezes rabisco abstrato
Às vezes o lúdico esboço...

No verso traço o ressalto
Às vezes matizo a lúbrica
Às vezes de mim arrebato
Gotejo carpindo a lírica...

No verso traço o ressalto
Às vezes o luto insiste
Versejo o vil candidato
A dor que não mais existe...

No verso traço o ressalto
Sopro a lembrança triste
Imprimo meu celibato
No verso o poema insiste...

No verso traço o ressalto
Às vezes desenho cordato
Versando me desbarato
Nos ridos do anonimato...

No verso traço o ressalto
As letras rastejam inibidas
Às vezes dou vida ao morto
Os roços mortos nas vidas... 
        
            " EU"

“A Poetisa dos Ventos”
Deth Haak 


Voa meu passarinho...
                                                                    A Voz 

"Ser poeta não é dizer grandes coisas, mas ter uma voz reconhecível dentre todas as outras."





Deth Haak
Enviado por Deth Haak em 30/07/2006
Reeditado em 30/07/2006
Código do texto: T205302
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Deth Haak
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 57 anos
547 textos (65340 leituras)
50 áudios (9714 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:41)
Deth Haak