Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Homenagem a Lorca

                       Homenagem a Lorca


 



Sou parte das raízes da terra
E comungo com os granitos
As transmutações da matéria
Agito-me com as intempéries
E regozijo-me com o oiro dos trigais
Cantado nas jornas dos seareiros
Em pungentes salmos à memória
E a memória encalhou
Num alcazar remoto do estiolado Guadalquivir
Onde as noites longas e mornas
Madrugavam nos acordes das guitarras
Dedilhadas por ciganos
Agoirando o drama que no nascente despontava
Nos seus vestidos rubros
Folheados de sons estridentes
As bailarinas sapateavam
Agitando as mãos de contentes
Configurando com os braços
A sequiosa planície indulgente
Pasto de negros toiros
Alheios aos gritos longínquos
Que da Espanha intolerante
Troavam numa alba profunda

Deste lado da fronteira
Faltava o pão que na falange se servia
Indiferentes os generais
Pactuavam a terra saqueada
O sol no horizonte agonizava
Com a desolação das colheitas dizimadas
E por toda a Andaluzia
Adensavam-se as trevas na plena alvorada
A tarde ensombrou-se no Víznar pacato
Granada gelou no apogeu do Agosto
A vida desfaleceu
Silenciando-se a poesia
Lembrando a hora da sesta
Numa ensanguentada Andaluzia
Mordida pelas balas de um 36 sangrento
Premeditando a trágica morte
Irremediavelmente anunciada.




Moisés Salgado
alestedoparaiso
Enviado por alestedoparaiso em 30/09/2006
Código do texto: T253224

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
alestedoparaiso
Portugal
209 textos (4174 leituras)
38 áudios (1068 audições)
2 e-livros (28 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 02:17)
alestedoparaiso