Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Espaço odara

ESPAÇO ODARA
No meu coração, grita um anseio de liberdade,
Uma liberdade artística com várias expressões,
Uma voz retumbante,
Que nos faz ouvir uma palavra chave,
Tal qual aquela que ouvi na canção de um mestre.
Esta palavra me atrai e me deslumbra;
Por isso, deixem-nos dançar
Pro nosso corpo ficar relax ,
Deixem –nos cantar
Pro nosso corpo ficar legal...
A palavra é a ordem!
Falemos nossa língua ioruba
E tudo que chegou sobrevivente num navio
E conquistou o Brasil,
Do sul ao norte...
Odara é a vida não é a morte!
Odara que tudo dê certo
E possamos ver Raimundo
De corda nas mãos ressuscitando os Gonzagas...
Erô, vestindo um chapéu,
Com suas batidas fantásticas,
Trazendo pro meio de nós o mestre Noel,
Com um feitiço que só a vila tem.
Não importa com que roupa se vem a este lugar,
Pode ser de garçom, ou até mesmo de estopa,
O que importa é a arte!
Odara que tudo dê certo
E possamos construir o pilar da cultura, neste lugar,
Que é a casa de um lobo que canta e declama,
Onde a arte é o caminha da felicidade;
E quem ama pode dizer o que sente;
E quem canta pode cantar à vontade!
Odara que sejamos completos!
Odara que o poeta não se cale!
Odara que sejamos espectros!
Odara que isso nunca se acabe!
Odara que meu amor não se finda!
Odara que os versos ecoem!
Odara que esta noite seja linda!
Odara que as notas das canções voem!
Odara para tudo e para todos!
Odara para que o bojo dos versos e das canções
Não dissolva na anticultura...
Odara que o teatro tenha fartura!
E clamemos Drummond, Andrades, Vinicius,
Eduardo, Sérgio, Maneiro, André, Meirelles,
Cabral, Lispector, Geraldo; e muito mais...
Para que possam poetizar tudo em volta de nós,
Cumprindo a missão do poeta, segundo Pessoa.
Odara que os cantos magistrais
Inundem nossas almas de versos com melodias madrigais
De Caetano, Luis, Raimundo,
Ataulfo, Pixinguinha, tchub tchuba, Erô, etc e tal...
Odara que a partir de agora,
Nenhuma manhã seja igual!
Odara que a esperança cresça cada vez mais;
Que a humanidade apareça
Sem que precisemos daquele dia fugaz.
Odara que este espaço não seja só nosso;
Mas também de todos que crêem na palavra ARTE!
Com licença, Gonzaguinha, nosso baluarte,
Que assim seja, amém!
Eduardo Dias
Enviado por Eduardo Dias em 02/11/2006
Código do texto: T280182
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eduardo Dias
São João de Meriti - Rio de Janeiro - Brasil, 36 anos
15 textos (467 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:19)
Eduardo Dias