Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POETA É ANDRÓGINO

 

Nadir A D'Onofrio


Não há necessidade de sexo nem nexo
Veste-se como quer sua imaginação.
Inspira-se no desabrochar de uma flor
ou no temporal ameaçador.
Vale qualquer pretexto,
para exteriorizar sentimentos...
 
A alma do poeta é imortal
seu físico, porém é mortal...
Ele também se alegra e chora,
coisa que ninguém ignora.
Sendo real em seus versos,
ou estoriando seus  reversos...
 
O poeta tem que escrever
é o alimento do seu viver.
Voe poeta!
Faça do vento seu caminho,
Das nuvens o seu ninho.
Seja  borboleta, colibri!
Vá pousar na sua flor...
 
Seja luz do luar!
que languidamente,
deita-se sobre o mar.
Sinta no rendilhado das ondas,
desfalecendo na areia,
um momento supremo!
É o êxtase do amor e prazer...


08/07/2005
Santos SP 11:30hs
Nadir DOnofrio
Enviado por Nadir DOnofrio em 13/07/2005
Reeditado em 27/04/2011
Código do texto: T33827

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Áudio
O POETA É ANDRÓGINO - Nadir DOnofrio
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Nadir DOnofrio
Santos - São Paulo - Brasil
941 textos (96691 leituras)
145 áudios (12768 audições)
18 e-livros (4283 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 13:05)
Nadir DOnofrio

Site do Escritor