Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Lisieux

Passarinho assoprou-me um segredo ao ouvido:
Num dezembro passado a cegonha apressada
entregou um presente - eras tu, embrulhada...
E o Natal lá se fez revestir de sentido!

Comemoras a data em que os olhos abriste
e miraste este mundo, onde agora semeias
as sementes do amor - o mais belo que existe
a fluir por teu ser como sangue nas veias!
 
Tua fé que orienta o teu rumo na vida
nos ensina a lição de manter a esperança
mesmo quando acontece de haver "despedida"...

Volta o tempo, menina, resgata a lembrança
de que há sonhos ainda! Não os percas, querida,
pois no tempo do mundo tu ainda és criança!


*** Feliz aniversário, amiga! (Dezembro/2003)
Poeteiro
Enviado por Poeteiro em 05/10/2005
Reeditado em 05/10/2005
Código do texto: T56787
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poeteiro
Santos Dumont - Minas Gerais - Brasil
440 textos (10789 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 22:39)
Poeteiro