Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A um presidiário

A um Presidiário

Você como tantos outros,
Chorou ao nascer, sorriu...
Ao tocar o seio de sua mãe;
Adormeceu e sonhou!...

A sua história iniciou,
Ao balbuciar os sons,
Pronunciar as palavras,
Dar os primeiros passos.

Correu, brincou, chorou...
Teimou, buscou autonomia,
Iluminou seu sorriso...
Quando cresceu; iludiu-se.

Pensou conquistar o mundo;
Aquele mundo que não conheço.
Um dos primeiros feitos,
Romper com alguns laços...

Sei que foi com muita ousadia
Ousou ser o melhor de todos,
Burlar a lei dos homens...
Foi um dos primeiros passos.

Alcançar com facilidade,
O que muitos levam tempo,
Viver enfrentando desafios
Perigosamente a todo instante.

Não se interrogou nunca,
É isso que quero para mim?
Esqueceu que foi gerado ;
Pelo amor e para ser felíz.

Esqueceu que é filho de um rei.
Que já nasceu vencedor!
Nas coisas que o "Pai" lhe pede
Obedecer no entanto... Falhou.

"Ele" o ama sobre tudo,
O acolhe em todo momento,
Espera que encontre
Em seus braços um alento.
                                  cilene

                                 

Cilene de Castro Dano
Enviado por Cilene de Castro Dano em 26/08/2007
Código do texto: T624687
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cilene de Castro Dano
Presidente Prudente - São Paulo - Brasil, 75 anos
93 textos (5182 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 04:09)