Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TRIBUTO ÀS MULHERES

É UMA ARTE PARECER QUE NÃO SE TEM ARTE.

Hoje em dia, a arte desempenha um papel fundamental na vida de 
cada um, relacionando-se desta maneira com a sociedade.
O ato de escrever, pintar ou pensar, confunde-se com o ato de viver, 
de respirar, ampliando portanto, os limites da experiência humana.
No campo da arte podemos encontrar uma duplificação estética, que
e emoção / idéia, repercutindo assim o despertar um prazer ou transmitir
uma informação.
Os autores que tendem para a exploração dos sentimentos seguem o
prazer e os que tendem para o conhecimento seguem a informação.
Os poetas procuram colocar no papel aquilo que sentem, transmitindo em palavras a sua visão do mundo, mostrando o seu combate com a vida, conseguindo de certa forma recriar um novo significado das palavras, colocando-as por muitas vezes, num contexto diferente do normal, dando novos valores a palavras já gastas, enriquecendocada vez mais a nossa literatura.
Os poetas transportam-se da imaginação as visão das cenas reais, desenvolvendo seus trabalhos com um toque mágico que estimula e deslumbra, fazendo-nos sentir o interior de cada um, filtrados pelas emoções, ódios, lembranças, desejos e amores inexplicáveis ocorrido ontem, hoje e sempre, captando belezas do ``EU`` interior e exterior.
As poesias são objetivas e subjetivas, aspirando sempre o desejo de transmitir uma mensagem a alguém com a magia da palavra bem escrita, inteligente, simples e humana.
A profundidade com que são escrita não esta no seu vocabulário,
mas no modo de externar todo um mundo interior provido das mais diferentes sensações e vibrações, soltando palavras elaboradas naturalmente poéticas, valorizando até mesmo as coisas aparentemente tolas.
As poesias são escritas ao longo do tempo, sobre ausências, gritos, lágrimas, sorrisos, segredos, caricias, prazeres suaves ou desesperados,
sobre o amor, a vida, sobre pessoas, fatos e idéias vivas.
Os autores procurando suas inspirações nos personagens da solidão, passageiros de sonhos e das perdidas esperanças aprisionadas do tempo,
do espaço, da distancia, com liberdade e necessidade, de sentir, de se
dar, de dizer, o que são ou que pensam. 
Para falar ou escrever dessas coisas, não existe hora, nem dia, nem compromisso, basta apenas juntar os sentimentos puros e intensos existentes.
Trata-se de um trabalho com predominante qualidade, em mostrar
escritos, que geralmente ficam guardados ou esquecidos dentro das gavetas.

                                      Claudia Márcia Ferreira Agarez > Ano 1983

Meu comentário : 

Este texto achei por acaso dentro de um livro numa biblioteca e
tirei sua xerox
.
PARABÉNS ! Claudia Agarez, pelo seu bonito texto, e onde você estiver
o meu abraço afetuoso.
Meninas não vou deixar vocês na mão, estou reorganizando nossos poemas muito trabalho, muitas surpresas.

Visite-nos
www.recantodasletras.com.br/autores/joaomaciel

João Maciel
Enviado por João Maciel em 27/08/2007
Reeditado em 27/08/2007
Código do texto: T625768
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
João Maciel
Recife - Pernambuco - Brasil, 60 anos
67 textos (2732 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 05:24)