Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DEDICATÓRIA

Quis um dia ver o mundo
Como o vê Tio Edmundo
Seu viver em submundo
Sob olhar triste, profundo
E um pavor tão descabido
De chegar o fim do mundo

Quis um dia ver o mundo
Como o vê tio Edmundo
Seu andar desacertado
Seu arfar descompassado
Seu gritar esganiçado
Por nascer meio corcunda

Quis um dia ver o mundo
Como o vê tio Edmundo
Eis Quasímodo, quão gentil!
De apaixonar-se tão febril
Por um par de olhinhos azul anil
Da floricultura mais sortida
Ali da Praça 21 de Abril
E não adianta negar, viu tio??

Quis um dia ver o mundo
Como o vê tio Edmundo
Jogo do time preferido
Não perder um só segundo
Frango ensopado com batata
“ Hummm! Tem que servir pra todo mundo”
Eh! Sujeito “boa praça”!!
Oh! Arzinho  moribundo!!

Quis um dia ver o mundo
Como o vê tio Edmundo
E sempre dizer para os mais jovens
Estuda meu guri, vai ler um livro, estuda!!
Não te torne um vagabundo!!!

Eu quisera ver o mundo
Como via, tio Edmundo
Seu viver em submundo
Sob olhar doce, profundo
Pena chegar tão prematuro
Seu temido fim do mundo.

Pena saber, que a vida não ensina
O que só se aprendia, na vastidão
Do seu rico submundo.




davicartes@gmail.com
poesiasegirassois.blogspot.com









Davi Cartes Alves
Enviado por Davi Cartes Alves em 27/08/2007
Reeditado em 03/02/2008
Código do texto: T625838

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Davi Cartes Alves
Curitiba - Paraná - Brasil
788 textos (70666 leituras)
2 e-livros (115 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 02:45)
Davi Cartes Alves