Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O acordar da Cidade

        O Acordar da Cidade               (97)
                       I
A cidade, aos poucos, despertando,
As ruas a vida, vão ganhando !
Surgem os primeiros, raios de claridade,
Assim vai a cidade, ganhando vivacidade!
                       II
Em todas as artérias, surge a vida,
Começa para todos, a sua corrida!
Uns, que aos trabalhos vão
Para assim poderem, ganhar seu pão!
                      III
Abrem-se os escritórios, e  repartições,
Fazem-se requerimentos, e petições!
Nos tribunais, com suas audiências,
Nos hospitais, aplicam-se as ciências!
                       IV
Abrem as escolas, para ensinar,
Ensinando alunos, a estudar!
Mais além, a mercearia abriu,
E um preso à polícia fugiu!
                        V
As oficinas, e suas reparações,
As valas, e suas escavações!
Carpinteiros, assenta janelas
O varredor, limpando as ruelas!
                      VI
As casas velhas, carcomidas,
Pelo caruncho, consumidas!
Onde há restaurantes, e tabernas,
Os militares, saindo das casernas!
                      VII
Os saudosos pregões, matinais,
Os ardinas, apregoando  jornais!
Os taxis apanhando, o passageiros,
Avançando para serem os  primeiros!
                      VIII
A cidade plena, de vida pulsante,
Sua vida, é uma vida constante!
O dia muito cedo começou,
E o coração desta, cidade pulsou!
          J. Rodrigues     14/01/2007
Galeano
Enviado por Galeano em 31/10/2007
Código do texto: T718069
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Galeano
Portugal, 81 anos
518 textos (103319 leituras)
14 áudios (2001 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 19:52)
Galeano