Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LÁGRIMAS

VERTEM DENTRE MEUS OLHOS,
SALGADAS, TRISTE OU INFLMADAS
OS PRAZERES OUTRORA, OSTENTOSOS
CAIRAM, PERANTE VOCÊ.
MAREJA MEU OLHAR, QUANDO MINHAS LEMBRANÇAS TE ALCANÇAM.
O OUTONO, NÃO TEM MAS O MISTÉRIO DE ANTES DE VOCÊ.
O VERÃO, NÃO AQUECE-ME O CORPO.
O INVERSO, ESTE SIM TORNOU-SE IMENSO E GÉLIDO.
ONDE ESTAIS, PARA ONDE FOSTES.
NÃO TE VEJO MAS PRÓXIMA A MIM.
AS FLORES MUCHAM, NO MEU INTIMO JARDIM.
MAS O TUDO O QUE TOCAR-TE, TORNOU-SE OURO, COMO MIDAS
ÉS O PRIMAVERA, QUE DESABROCHA AS FLORES.
ESPERO, COM MINHAS LÁGRIMAS, E ESPERANÇA
QUE NÃO ROMPASSE NOSSA INFINITA ALIANÇA.
SILVIO BARROS
Enviado por SILVIO BARROS em 05/12/2007
Código do texto: T766503
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
SILVIO BARROS
Manaus - Amazonas - Brasil, 42 anos
28 textos (668 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/10/17 20:30)
SILVIO BARROS