Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Do homem pelo poeta - Uma auto-homenagem. Parte II (Final).

Da timidez na adolêscencia à falar para 700 pessoas -
Dos gibis e tratados científicos dos dez anos,
Tenho saudades agora que fashion é "cultura universal".

Aos 18 anos papai deu-me asas e viagei entre alguns Estados -
Comecei aprendendo com a vida a me virar sozinho:
Que os sonhos existem quando estou acordado, construindo-os.

Paraíba da infância jamais esquecida: tantas vezes era feliz!
'Inda que os revezes redirecionasse a família inteira -
Mesmo longe, unidos nunca fomos vencidos...

Pernambuco de boa viagem, água de côco e shopping center,
Morenas lindas e muita azaração com os primos na night -
Meu refúgio nas férias colegias ou de trabalho era Olinda.

Rio de Janeiro maravilhosa na Tijuca e Praia do Recreio -
Quando devorava livros e churrascos nos finais de semana.
Gente eclética e encantadora com sua ginga (E ai, "broder!").

Era já meus 25 anos de vida, havia descoberto "The World" -
Faltava conquistar a França e Noruega para sempre lá viver...
A indepência estava em minhas mãos e a meu favor...

Longe da família e grandes amigos dias arrastam-se em solidão
Uma última visita à João Pessoa mudou minha vida -
Amar alguém tem seus sacrifícios...

Em setenta dias encontrei-me comigo e minha missão:
Todas as conquistas dediquei à minha amada -
O amor só existe com o conhecimento do outro!

Sem termos nos conhecido não fomos tão fortes -
Sucumbimos ante as intempéries da inveja alheia...
Felicidade perturba os fracos!

Tudo o que é bom dura o suficiente para ser eterno -
O poeta diz: "Posto qu'é chama, seja eterno enquanto dure!"
Ainda é amor a amizade e o cuidado que temos um c'outro.

A vida está conduzindo-me aos trinta anos...
Tanto aprendizado com ela mostra a necessidade que tenho -
Tenho um plano secreto para tomar suas rédeas!

Uma família que de tão maravilhosa não é perfeita,
Amigos tantos que existem na lembrança,
Saber cuidar de sí mesmo,

Ter menos do que quero,
Mais do que preciso para viver,
O sonho maior é sempre estar feliz!

O Ceará é minha residência destes últimos 18 meses:
"Arre égua maxo", que terra boa de loiras lindas...
Quatro horas de trabalho todo dia, o restante de lazer...

2006 será de grandes mudanças, tenho esta certeza:
O mundo será melhor porque acredito no melhor Humano -
Nossa parte é doar sempre o belo para a multiplicação!

Encontramos o que queremos encontrar, apenas.
Sermos perfeitos reside em não ter angústia pela perfeição,
Mudanças lentas solidificam o que somos: imperfeitos!

A vida das outras pessoas que amamos sempre existirá -
Nossas lembranças as levarão conosco por toda parte.
"É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã!"

O homem que hoje sou é aquela criança que jamais me deixou.





[Fico com o maior Homem do universo e seu criador, o próprio Jesus Cristo: Eu estarei convosco todos os dias...]
Copyright by Apollu Stefanno
Enviado por Copyright by Apollu Stefanno em 19/12/2005
Reeditado em 19/12/2005
Código do texto: T88346

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citar meu nome e link para a obra original.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Copyright by Apollu Stefanno
João Pessoa - Paraíba - Brasil, 40 anos
89 textos (4860 leituras)
1 e-livros (124 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 06:32)
Copyright by Apollu Stefanno