Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SENSIBILIDADE...A DEZ MIL LEITURAS




Sensibilidade...

Horizonte tingiu de lilás matizando crepúsculo
Estendendo lençol de nuvens, refletindo no mar
Mergulhões e Martins... Fúcsias do dia findo
Dolente sol sentido lacrimejando infinito...

Contrações da noite, favõnio a parir no sidério
Constelações. Bardo traduzindo a natureza
Falácio vento gemendo cactos, que tudo ouvia .
Inebriado envolto neste colóquio ouvi a mirra...

Na inércia das pedras, carpindo as dores
Pântaneiras, manguezais em adeus ao sol.
Lírios estiolados no bacio, mirradas flores
Compondo nas folhas das heras bi me mol...

Pungindo melâncolia no canto,eu bradei!
No falar da rosa, recordando desenganos
Nas reentrâncias dos ciprestes. Eu recitei
Ébrios sabores da noite, luzida pirilampos...

Compadecida floresta ressuscitou musgos
Valsaram nas secas folhas mortas, vivas
Carregadeiras, traçando trilho no leito dos rios
Acalentando meu cerne a translúcida água...

Aflora lira alusão do vate, ateias filigrano
Casulos de sedas e aranhas, ideais bordando
As notas dos sons .Embevecido no rocheado
Das violetas, bordas de uma canção ornando...

Tremulando os fios nas tramas do consenso
Enrolados na fantasia de compor uma elegia.
Reproduzindo nas flores do silêncio alquimia,
Anômalo poetar. Artífice do eu, as flores ouço!

Na alocução da gameleira, meus reclamos
Balouçar galhos na fortaleza do carvalho,
Confessando aos pássaros em seus ninhos
Deveras felicidade de sonhar-me um bardo.

Salpicando estrelas luzidas no estro eivado
Semeando na terra do arcabouço flagelado,
Fecundos poemas odorando versos no espaço
Explodindo o ventre, lavro a voz do universo.

Adormeço envolto nas flores úmidas do campo
A ouvi-las na abnegação do coral de estrelas
Ninado á cantigas siderais, a embalar os astros
Desperto no aroma do arbol, amando nos versos.

Acariciado pelo raio de sol, alaranjada alvorada
No sorriso dos pássaros, orquestrados pela brisa,
Na singeleza da petúnia. Bailando com andorinhas
Oscula vento morno, salivando a língua maresia...

Deth Haak
7/12/2005



Dedicado as 10.000 leituras ! Obrigado Recanto das Letras ...
Aos pássaros e flores de minha lírica Recantual.FELIZ ANO NOVO!!!! Beijos poéticos morrendo do prazer. Deth Haak
Deth Haak
Enviado por Deth Haak em 26/12/2005
Código do texto: T90571
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Deth Haak
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 57 anos
547 textos (65377 leituras)
50 áudios (9723 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 04:26)
Deth Haak