Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FRANGALHOS... A PAULO IZAEL

Frangalhos...


Zunem sentimentos de sensatez desprovidos
Remanescentes vícios, de lodaçais pranteados
Dum passado distante no desamor amargado
Lembranças asfixiadas ,míseros descaminhos...

Decadente utopia culminada dor dos sentidos
Respirando solidão. lacrimejando acúleo vulto
Na insanidade explicita. Repugnante infortúnio
Taciturnado espectro, horripilando mais visto...

Soprou-me o vento poeira alforria, destravada
Amarras e elos. Tênua felicidade transmutando.
De reto os gritos urram, açoitando masoquismo
Destravando grilhões ferroados a ostracismo...

Imbuído de amor pelo todo desperto do pesadelo
Embreei-me no prateado da lua nova, refletindo
Em Vênus. Abraça-me sorridente o dia ouvindo
Som de trompetes, alvura existência premunindo...

Deth Haak
11/11/2005

Obs: Obrigada Paulo Izael,não me sabia capaz! Te devo essa...Ao fazer minha seleção para o livro, vi o quanto precisava aprender.Aos poucos vou nomeando os mestres dessa minha caminhada,Poetas ousem! Leiam e comentem , faz parte do aprendizado! Beijos poeticos morrendo do prazer. Deth Haak
Deth Haak
Enviado por Deth Haak em 09/01/2006
Código do texto: T96321
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Deth Haak
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 57 anos
547 textos (65366 leituras)
50 áudios (9718 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 22:19)
Deth Haak