Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Hoje é dia de Jazz

I

Carcome e consome
Toda a massa cefálica que tem
Bebe vinho, sempre sozinho
Não sabe se vai bem.

Implode, explode
Sempre nesse vai-e-vém
Mas ora, como pode
Não depender de ninguém?

Ultrapassa a vidraça
Se corta por um requiém
E o vidro estilhaça!
(Aos poucos, pois curte também).

II

Sentado, abalado
A vitrola canta ali
No canto marcado
Por quem eu já vi!

Naqueles tempos, momentos
De que não esqueci
Jurou amor à música
E depois nunca o vi!

Da bateria, da alegria
Que toquei e senti
Sobrou cura, agonia
E depois nunca ouvi.

III

Mas alma! agora, calma
Vitrola ligada agora aos pés
Quando eu chego, ressalva
Fumaça! Não mais chaminés!

Um vinho, conhaque...?
Não. Água! Não bebo em bordéis
Música. Batuque, atabaque...
Dormi no convés!

Coltraine, Baker... Tem?
Só não saboreio o stress
Vai! Eu fico sozinho, tudo bem?
Hoje é dia de jazz...
Júnior Leal
Enviado por Júnior Leal em 25/09/2006
Código do texto: T249105

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Júnior Leal
Lagoa Santa - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
958 textos (30829 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 18:51)
Júnior Leal