Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Guerra e paz

Apontem as armas, todos, para outra direção...
Para onde não há vida, um irmão, mesmo assim
Não as destravem, não acionem os gatilhos não,
Deixem que meu soluçar de dor seja só de contentação.

Agora, sim, apontem-nas, sob as ordens do comandante,
Todas para o chão; abram as comportas bélicas dos canhões,
Deixem que todos os projéteis caiam por terra,
Onde se encerra o medo de todas as nações.

Depois de tudo num canto largado, deixem que a ferrugem
Destrua armamentos leves e pesados, que a história conte
O passado desse soluçar de dor, que por força da razão
Transformou-se em amor e paixão.

Escrevam ainda, sob as ordens do comando maior
De seu país, em placas de gusa, as palavras paz e amor
Em cada coração, saiam pelas avenidas cantando...
Uma canção de ninar gente grande e pequena
E não repitam mais essa cena não.

R J Cardoso
Enviado por R J Cardoso em 04/10/2006
Reeditado em 28/10/2006
Código do texto: T255838
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
R J Cardoso
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
3129 textos (79585 leituras)
2 e-livros (393 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:45)
R J Cardoso