Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

metáforas mórbidas

Minhas metáforas mórbidas
Lúdicas a laços feito lençóis
 Não quero, não querer...
Se bem te quero,não sei dizer...
A falta que me fazes e como o ar
Que respiras e não se sente mais .

A vida  feita como açúcar
Em um cinzeiro,sei lá.
  Onde será esse meu lugar?
esperamos armas químicas
corroerem nosso suor?

Impomos nosso modo de vida
a um povo que vive só?
impomos nossa marca
puro gado , marcado , suado
putrefato,febril, insolente sonolência.
Chama atenção! conseqüências de vidas inteiras.
Nos damos as mãos e apertamos os dias
nas luzes do escuro clarão .

Hugo neto.
   


Hugo Neto
Enviado por Hugo Neto em 05/11/2006
Código do texto: T282413
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Hugo Neto
Coronel Fabriciano - Minas Gerais - Brasil, 32 anos
37 textos (891 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 02:23)