Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Saudade II

Ah, saudade, esse sentimento malvado!
Que não se esgota nunca e judia de minh'alma.
Já não sei como fazer para afogar essa angústia,
Que dói dentro do meu peito e chora por te querer.

Ah, saudade, sua ingrata!
Não dá uma trégua sequer,
Corrói continuadamente,
Chamando pelo meu bem querer.

Saudade, seja piedosa, me deixe um pouco viver!
Não se prolongue nas horas, a torturar o meu ser!
Permita que as lembranças possam te arrefecer,
Para que a minha esperança possa se fortalecer...

Saudade, Esperança, aprendam a entre si conviver,
Pois meu amor necessita de ambas para crescer.
A saudade mantém viva a lembrança e me faz crer,
A esperança me alimenta, pois em breve irei te ver!

Saudade, doce carrasca,
Que me açoita sem perdão!
Vá correndo prá buscar,
O dono do meu coração!

Que ele venha bem depressa aliviar essa aflição,
Que só o calor daquele abraço para aquietar minha solidão.
Das noites frias, vazias, dias sem animação,
Somente a tua lembrança pode aquietar meu coração,
Porque é só a tua presença que me faz feliz sem qualquer senão...

Te amo!
Akasha De Lioncourt
Enviado por Akasha De Lioncourt em 04/04/2006
Reeditado em 05/07/2009
Código do texto: T133422
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Akasha De Lioncourt
São Paulo - São Paulo - Brasil, 45 anos
706 textos (1034936 leituras)
72 áudios (109735 audições)
30 e-livros (56852 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 09:00)
Akasha De Lioncourt

Site do Escritor