Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MAIS UMA VEZ

dia cinzento
pessoas,idem
tristeza invade
a solidão continua
Corro prá ti
desprovido de barreira
não te encontro como desejo
Por que querer-me?
nada te ofereço
Sei.não te mereço.
e isso é bom.
é sempre uma maneira de te possuir
sou egoísta - eu sei
ter só prá mim,
se muitos já a tiveram
Eu luto!
Minhas cnaces são poucas
O venyo gelado assobia
O dia continua turvo
Mas... espere!
Ouço música ao longe
Um pássaro de vidro pousou na janel
Sim, haverá PAX!
JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES
Enviado por JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES em 10/05/2006
Código do texto: T153850
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES
Eldorado do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil, 54 anos
216 textos (80571 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 23:34)
JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES