Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POEMA PARA TODOS OS POETAS ENCANTADOS ( TURMA DE HÉLIO PINTO FERREIRA ) SÃO JOSÉ DOS CAMPOS – 1984/2006








Mortos, os meus amigos estão mortos!
Não vivem mais de modo objetivo:
Apenas os seus versos são visíveis,
Impressos no papel – eles sumiram!
                                                                                 
Mortos, os meus amigos estão mortos!
Eu os chamo pelas ruas , menestréis
Que foram, mas, de fato, mesmo a lua
Já não brilha se os nomeio agora...

Mortos, os meus amigos estão mortos!
No bar, as mesas nada sabem sobre
Sofríveis pensamentos derramados
Em simples guardanapos de papel,

E os copos de cerveja se quebraram
E há muito que a fumaça dos cigarros
Se evolou  como trágica metáfora
Àquilo pelo qual todos passaremos...

Mortos, os meus amigos estão mortos!
A cidade, no entretanto, continua
Girando as suas máquinas vorazes,
Industriais  –  os nervosos teares...


Mortos, os meus amigos estão mortos!
Agora -  o que fazer? Rasgar as vestes?
Vestir-se de sacos,  solicitar
A Deus milagres ,  corpus ressurrectos ?


Mortos – os meus amigos estão mortos?
Mas que falácia: o túmulo sofisma!
O certo é ampliar a vista e vê-los
Ah! vê-los descansar aos pés das musas!

 


                                                                                                                                                                                                                                                                           
CAVALAIRE
Enviado por CAVALAIRE em 15/07/2006
Reeditado em 19/07/2006
Código do texto: T194698
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
CAVALAIRE
Alagoinhas - Bahia - Brasil, 57 anos
77 textos (10066 leituras)
2 e-livros (143 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 02:15)
CAVALAIRE