Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SÉTIMO ANDAR


Da minha janela vejo as ondas
Bordando a orla da praia,
Pássaros em vôo aleatório,
Crianças correndo pro mar.

Corpos, na areia estirados,
Sequiosos de calor e de prazer
Do sol sorridente no alto,
Lembram uma imensa morgue

Dormitório de todos os orgulhos.
Procuro um corpo especial,
Mas a janela tornou-se distante
E a vista cansada demais

Não pôde, a distância, identificá-lo.
Desço do sétimo andar:
Quem sabe eu ainda encontre
A sua pisada na areia!

Tarde! O mar enciumado,
Num ataque de fúria,
Ordenou à cúmplice água
Tirar da areia molhada
A marca dos seus pés,

E deixar muitas conchas e seixos,
Instrumentos torturantes
Dos pés enrijecidos de frio
De minh’alma esperançosa.

30/07/06.
Maria Hilda de Jesus Alão
Enviado por Maria Hilda de Jesus Alão em 30/07/2006
Código do texto: T205432

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Hilda de Jesus Alão
Santos - São Paulo - Brasil
848 textos (343093 leituras)
19 áudios (10579 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:15)
Maria Hilda de Jesus Alão