Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LENTO ABANDONO




Hoje acordei com uma dor fina no peito
Como aquelas que a saudade causa em nós.
Tentei orar, mas o pensamento também estava com dor
Como daquelas que de tão forte faz-nos perder o fôlego.
Então, ajoelhei...
Não tinha palavras...
Houve um bloqueio cerebral.
A tristeza que me consumia...
A amargura me assumia...Não queria me deixar.
Não pude nem se quer gritar.
Emudecida, resolvi encostar a cabeça na cama.
E continuei ajoelhada...Sempre acreditei no poder da oração.
Mas, eu não...Não conseguia orar.
Era mais forte o sentimento...
Não, não, não aceitava o lento abandono.
O abandono dói, principalmente, quando não declarado;
Repentino e malvado.


Lenita
Enviado por Lenita em 08/09/2006
Reeditado em 05/10/2006
Código do texto: T235733
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lenita
São Paulo - São Paulo - Brasil, 57 anos
152 textos (12876 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 16:47)
Lenita