Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Porto

Não fixei meus olhos em nada,
Lancei-os além do cais,
Lancei-os a junção do céu com os mares.
Aguardando que tua nau apontasse,
E tu, comandante do Barco-da-vida,
Viesses ao meu encontro, em doce resgate,
Chamando-me tua noiva, desposando meu leito.

Quando teus olhos aportaram em mim
Não sei se me vias,
E se era eu a tua escolhida,
Mas fostes o meu socorro do instante,
E eu já não era a Ana do dique nem das docas
Era simplesmente outra,
Uma Outra que eu nunca avistara.
Sei somente que fui e cheguei
Onde tu te encontravas
Depois tu partistes, eu fiquei...

Agora, mais uma vez,
Sem olhos fixos estou
De porto em porto,
De cais em cais,
Dia e noite;
Em chuva, tempestade ou sol,
Fitando o mar,
Buscando paz.


Brasília, 11/09/2006.
Para meu artista 

Ilustração: Gustav Klimt - detalhe do quadro Sea 

Divina Reis Jatobá
Enviado por Divina Reis Jatobá em 13/09/2006
Reeditado em 02/02/2007
Código do texto: T239688

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Divina Reis Jatobá - recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Divina Reis Jatobá
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 55 anos
289 textos (39970 leituras)
6 áudios (1218 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 08:54)
Divina Reis Jatobá