Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PALAVRAS



28.01.06



As tuas palavras...
Como podias adivinhar o que me ia na alma?
Qual era a mágica que usavas
Para me encantar com tudo o que dizias?
Semelhante a um ébrio,
Eu bebia tudo o que me dizias
E por vezes a emoção era tanta
Por me ver assim desnudo
Que eu sentia que tu eras um verdadeiro presente de Deus
Pois tanta compreensão assim eu tinha apenas sentido
Quando estava na presença do Todo-Poderoso!
Puro, desnudo, entendido e aceito em corpo e alma.
Sentia que enfim possuía um correspondente mortal encarnado
E entre tantos bilhões, tínhamos enfim nos encontrado.
Agora, só tenho a dor da tua ausência, e o teu silêncio.
Por que te calaste?
O que agora me resta?


Lágrimas de sangue.


ANJO ZERO

Edilene Barroso
Enviado por Edilene Barroso em 28/09/2006
Código do texto: T251105

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Edilene Barroso
Campinas - São Paulo - Brasil, 53 anos
192 textos (21461 leituras)
12 áudios (4784 audições)
5 e-livros (337 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 09:03)
Edilene Barroso